PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE GUADALUPE

ARACAJU-SERGIPE (BRAZIL)

R. Renato Fonseca de Oliveira, 545 – Coroa do Meio, Aracaju – SE, 49035-710, Brasil

Tfno: +55 79 3085-0337

Párroco: P. Mauricio Martins

mauriciomartins@escolapios.org.br

@Paroquia Nossa Senhora De Guadalupe Aracaju

 

HISTÓRICO DA PARÓQUIA

A Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe foi criada no dia 14 de dezembro de 2014 por Dom José Palmeira Lessa, arcebispo metropolitano de Aracaju – Sergipe. O primeiro pároco foi o Padre Eugênio dos Santos, diocesano. No início a paróquia foi desmembrada da paróquia São Pedro pescador – bairro industrial. Localizada na zona norte da capital sergipana, área periférica da cidade, concentra boa parte de famílias oriundas de outras cidades e estados do nordeste, em busca de melhores condições de vida.

A Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, no momento possui três comunidades eclesiais: comunidade Nossa Senhora de Guadalupe (matriz) localizada no loteamento Coqueiral; comunidade Nossa Senhora Virgem dos pobres (capela) localizada no Bairro Porto Dantas e comunidade São José, localizada no conjunto habitacional senador José Eduardo Dutra.

A presença Escolápia de Aracaju foi constituída no dia 11 de janeiro de 2019, com a chegada dos religiosos Padre Alexandre Cleber Ribeiro e Padre Mauricio Martins de Melo, sendo acompanhados pelo Padre Javier Aguirregabiria, provincial da província Brasil-Bolívia.

 

PARÓQUIA: ATIVIDADES PASTORAIS A SERVIÇO DA VIDA, A SERVIÇO DO REINO DE DEUS.

Os documentos da Igreja do Brasil apontam para um perfil de paróquia que destacam o discipulado e a missionariedade de todo batizado. Assim as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023, da ênfase ao anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, o olhar de discípulos missionários, a igreja nas casas e a Igreja em constante missão.

Atendendo ao apelo da Igreja que sempre deve estar em constante saída/missão, nós os religiosos escolápios, assumimos o trabalho pastoral e evangelizador aqui em Aracaju. Assim, a presença escolápia de Aracaju conta atualmente com duas obras: A Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, com suas três comunidades (comunidade Nossa Senhora de Guadalupe, comunidade Nossa Senhora Virgem dos Pobres, comunidade São José), e o centro social Santa Terezinha e São José de Calasanz, que atende entorno de 85 crianças. Vários adolescentes e jovens, semeando cada vez mais o Evangelho e o carisma de nosso fundador, São José de Calasanz, Piedade e Letras, educar e evangelizar.

Portanto, em comunhão com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, documentos da Ordem e Diretrizes evangelizadoras da arquidiocese de Aracaju, que enfatizam o trabalho pastoral em torno dos “pilares da comunidade”: Pilar da Palavra; Pilar do Pão; Pilar da Caridade; Pilar da Ação Missionária, é que nos lançamos nessa bonita e emocionante missão de espalhar o carisma sempre atual de nosso fundador, em meio aos pequenos e mais desprotegidos.

 

PILAR DA PALAVRA:

“Iniciação à vida cristã e animação bíblica da vida e da pastoral”

√ Pastoral do batismo: Encontros de preparação para pais, padrinhos e lideranças com encontros periódicos à luz da proposta da IVC (iniciação à vida Cristã) em estilo catecumenal.

√ Movimento Calasanz: catequese de grupos e com processos a serem assumidos por todos (coordenação, catequistas, lideranças e religiosos).

√ Pastoral familiar: Encontros periódicos de preparação para o sacramento do matrimônio. Encontros com famílias, buscando trabalhar temas da Semana Nacional da família. Visitas à famílias com dificuldades de relacionamentos, crise econômicas e distanciamento da comunidade de fé.

√ Movimento mãe rainha: Encontros diários para meditação da Palavra de Deus e recitação do terço em família. Renovação mensal da aliança de amor para com Deus e Nossa Senhora, participando da eucaristia nas comunidades de fé.

√ Conselhos: → Conselho Paroquial de Pastoral se reúne periodicamente para avaliar e planejar a caminhada pastoral da paróquia. É composto pelos coordenadores de pastorais e movimentos da mesma. Conselho Administrativo se reúne a cada dois meses para analisar as contas da paróquia, projetar e priorizar obras de manutenção e construções nas comunidades eclesiais.

 

PILAR DO PÃO:

“Liturgia e espiritualidade”

√ Equipes de liturgia: semanalmente se reúnem na comunidade religiosa Glicério Landriani, para meditar a Palavra e planejar a liturgia dominical nas comunidades.

√ Ministros Extraordinários da Comunhão: colaboram na distribuição da sagrada eucaristia nas celebrações semanais e dominicais. Presidem a celebração da Palavra na ausência dos padres. Realizam visitação aos enfermos levando o pão da Palavra e o Pão Eucarístico aos mesmos.

√ Grupo de Oração da Renovação Carismática Católica – RCC: encontro semanal (terça feira), para louvor e oração. Preparação de retiros para outros grupos. Seminário de vida no Espírito Santo (formação de novas lideranças).

√ Terço dos homens: → terço dos homens realizam encontros semanais para meditação do terço em família. → terço dos jovens realizam também encontros semanais para meditação do terço em família e trabalho de distribuição de alimentos aos mais necessitados das comunidades.

√ Apostolado da Oração: oferecimento das orações/intenções diárias. Participação e organização da eucaristia da primeira sexta feira de cada mês. Adoração ao santíssimo Sacramento. Envolvimento/colaboração em todas as atividades festivas promovidas pela paróquia. Organização/participação do encontro anual do Apostolado da Oração na forania Rainha dos Profetas.

PILAR DA CARIDADE:

“Serviço à vida plena”

Testemunho de vida cristã pessoal, pastorais e movimentos e comunidades.

√ Pastoral da comunicação: atendendo aos apelos da Igreja no Brasil por uma igreja sempre mais em saída, evangelizadora, acolhedora, fraterna, misericordiosa, e atentos ao “Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil” – Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil – 2014, e dos escolápios ”Comunicar para a missão” – Capítulo Provincial de 2018, a pascom paroquial tem desenvolvido um belo trabalho de comunicação e evangelização. Colabora na transmissão via redes sociais de eucaristias e orações diversas. Ferramenta importante para as diversas pastorais e movimentos da presença escolápia de Aracaju, pois comunicar também é evangelizar para a vida.

√ Pastoral do dízimo: Sou dizimista, faço a diferença. A pastoral do dizimo busca contemplar as quatro dimensões contidas no documento 106 da Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB “O dízimo na comunidade de fé: orientações e propostas”. Dimensões: religiosa, eclesial, missionária e caritativa. Proporcionamos aos plantonistas encontros formativos a cada dois meses. A cada trimestre avaliamos o desempenho da pastoral em todas as dimensões. A pastoral esta presente em todas  as comunidades da paróquia, comum grupo bem preparado de plantonistas. O dízimo dos fiéis é recebido antes das celebrações e também na secretaria paroquial. Ao chegar para participar da celebração o dizimista se acerca ao plantão e solicita seu envelope, o mesmo contem seu nome e número de cadastro.  O envelope é depositado no cesto de ofertas e pós-celebração, é conferido por dois plantonistas e lançado ao livro caixa/ sistema da paróquia.

√ Centro social Santa Terezinha e São José de Calasanz: As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo os mais pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo e nada existe de verdadeiramente humano que não encontre eco no seu coração” (GS, Proêmio, n.1). Realizamos no centro social trabalho de educação e evangelização, com média de 90 crianças, vários adolescentes e jovens, principalmente com os mais pobres e em risco de vulnerabilidade do loteamento coqueiral. Espaço privilegiado de acolhida, formação, evangelização e escuta de inúmeras pessoas, inclusive de vários credos, que em sua maioria sobrevivem de pequenos trabalhos (recicladores, carroceiros, diaristas, feirantes, carregadores de mercadorias no mercado central) para ganhar o sustento da família.

Obra que compõe a presença escolápia de Aracaju, o centro social realiza  reforço escolar, projeto de capoeira, culinária, formação humana com participação de 100 famílias da comunidade. Distribuição de cestas básicas a 120 famílias

 

PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA:

“Estado permanente de missão”

√ Missões populares: a Igreja é mãe de coração aberto, lugar do encontro, do perdão e da reconciliação. Momento forte vivenciado pelas pastorais. Os bairros são divididos em setores e por cores, realiza se visitação a todas as famílias, anúncio da Palavra, testemunho da pessoa de Jesus Cristo.

As missões são realizadas duas vezes ao ano. Em setembro realiza se a Semana  Nacional Bíblica, enfatizando determinado livro da Sagrada Escritura. Pós uma semana de reflexão e partilhas, realizamos uma caminhada de toda forania rainha dos profetas, com suas 07 paróquias.

√ Visitação, acolhida: Pastoral familiar, o Apostolado da Oração, Pastoral do batismo muito tem colaborado para acolher as novas famílias que chegam para nossas comunidades. Assim, passam a conhecer e partilhar um pouco das diversas realidades que se apresentam em nosso meio (fome, desempregados, famílias desestruturadas e quebradas, pessoas sem documentação, criança em risco de vulnerabilidade, crianças sem acesso a educação, pessoas que buscam sacramentos, etc).

√ Acolhida: desde nossa chegada a Aracaju (11 de janeiro 2019), buscamos priorizar a acolhida nas celebrações, encontros formativos, catequese, conselhos, novenas dos padroeiros, mutirões, distribuição de alimentos, como sinal da presença amorosa e misericordiosa de Deus em nosso meio. Juntos podemos transformar esta dura realidade onde nos situamos atualmente. Verificamos durante este tempo, maior participação nas celebrações eucarísticas e outros momentos paroquial dos fiéis, principalmente das crianças e juventudes.

A comunidade religiosa Glicério Landriani se pauta por ser uma comunidade acolhedora, fraterna e aberta aos leigos e leigas, que nos buscam, que convivem conosco. Tem sido sinal de esperança e fraternidade para todos que passam por ela.

Falta muito a ser semeado, construído, partilhado. Estamos em Aracaju a pouco mais de um ano. Que o bondoso Deus nos conceda a graça de espalharmos o carisma de Calasanz nestas terras. Que a virgem de Guadalupe nos cubra com seu olhar meigo, terno de mãe. Assim seja.